laylla

laylla
ao tempo o tempo

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

SEM VOCE

Sem você é como não ser
Inteira.
É como perder uma ternura.
algo que só posso ver,
No meu coração.
Que sempre sonhou com o teu coração
Crio lembrança: teu olhar!
O sorrir torto, sorriso bonito, de mel.
Será o amor finito.
no meu lugar devia ser.
ou então eu deveria ser
rodeada de mar, de luar,
Estrela e céu.
Sem você, é como não viver.
É como só esperar, aquele trem
Que não vem me levar pras estrelas.
Espaço sem preencher.
eu tenho um segredo: você e eu.
Te amo, sem mostrar, sem querer.
É a minha vida, o meu amor, é ser.
Um momento teu explica, porque viver!
Mas gosto de saber, o porquê.
(algo assim meio Madre Tereza de Calcutá)
Sei que sempre terás amor
muito, muito amor
Mas nunca negue teus erros
Conserte-os com abraços,
Beijos apaixonados
E um sexo satisfeito.
Daqueles que eu chamo de amor
Não lamente pelo passado
mas renove-se para o futuro
que só dependerá de você,
E que agora está em suas mãos!

Nenhum comentário: