laylla

laylla
ao tempo o tempo

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

do que seu sei???!!!

Do que eu sei??!!
que era bom estar com voce,que cada minuto
durava uma hora e as horas podiam durar dias
que a cerveja nunca era amarga e a conversa reeeendia
de dar gosto.
o sofrimento fazia parte do teu ser,mas o meu consolo estava
la sempre alerta evitando que o mal te tocasse
Do que eu sei ??!!
da angustia da saudade ,da incerteza da volta
do pedir o que fosse melhor,não importando
o quanto me faltasse, o medo era grande,mas eu tinha a
tua coragem.
do que eu sei 11//!!
foi da luta pelo amanhã,do cansaço das noites
nem dormidas,do incentivo que um era pra o outro
pra não perde a partida,so canto importava
curava qualquer ferida.
so que eu sei!!!???
das brigas por bobagens,das desculpas depois,do esquecimento
do se "acertar"sem rancor.
do que eu sei?
não sei de mais nada,uma distancia silenciosa
se instalou e não permite mais conversa
cumplicidade.
ja não tenho medo da noite
ja não sei dos teus passos
ja me deixo dormir,sem sentir tua chegada
me perco, tombem as vezes, na mesma
madruga, sem nunca te encontrar
a vezes ate fugindo
ser feliz deveria ser um universo
ser feliz não devia ser algo perverso
onde não saber,as vezes é melhor
do que achar..

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

se alguem encontrar a poesia...

Talvez eu esteja parada agora
Aqui dentro deste velho coração é só um vazio
Deixado pela magoa, é sofrimento doído
Sem sentido
Não agrido com palavras, nem fatos,
Só o que mais me agride é este profundo silêncio
Eu pensei, que tudo fosse diferente
Como nunca pudesse ser perfeito
que este coração não estaria mais só
No abandono das pessoas exatas
de promessas vãs me tornei fraca
Apenas mais um engano
dentro de meus desenganos
Queria de novo sorrir, e não consigo
vou levando as lembranças de tempos
Dignos de serem lembrados
São clamores de dor
respingos deste peito a mostra
São a prova mais sublime de um amor
queria poder sorrir de novo, mas como?
A alegria da poesia me abandonou
Quem a encontra, de um recado
Diga-lhe que sinto falta
Mesmos quando ela maltratava
Este velho coração, quando ela dizia
Que o amor nem sempre é possível
Que às vezes pode ser apenas uma ilusão
Mas ela nunca me magoou tanto assim
Partido e levando todas as lagrimas
deste meu amor...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

a face

A outra face, não a tenho
a dos sorrisos falsos, ardidos
Para os quais repuxo músculos
Antes desconhecidos e
Doloridos,me falta à segunda face,
A que aceita a bofetada,
A que esquece o hematoma
Preciso da outra face
Para dar o sorriso preciso
Para receber a segunda porrada
fingido que foi um beijo
urdidona mente dos outros!!
Queria ter o cinismo
Que testemunho
Quem me dera!
Ai tudo se dava um jeito...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Bem vindo

Quem somos nós para questionarmos a Deus
O propósito de voce ter surgido na minha vida
Como um anjo, quando tudo que rogava era que
me livrasse de uma paixão mal resolvida.
Mas minhas preces trouxeram você
...Algo ainda melhor do que eu pedia,
Pois não apenas apagou a dor
Aquela sombra que me faziam sofrer,
Como também me fez rir de alegria
Tua calma, tua paciência com os meus medos.
Meus segredos ,me comoveram de verdade.
No início eu duvidei que fosse possível
Alguém se interessar por mim naquele estado horroroso,
Naqwuela insegurança, naquele baixo astral.
Que não me permitia um só sorriso...
Mas você soube esperar, soube compreender
Aquele meu triste momento,soube se aproximar de
Uma forma carinhosa ,sutil,que aos poucos
Me fez confiar mais em você .
Aos poucos o velho fantasma desapareceu
E eu comecei a perceber que eu gostava de você,
Que havia algo que me fazia bem demais.
Comecei a sentir sua falta,a ter saudades,
A desejar ver voce.
Pude constatar que você e um porto
A melhor coisa que aconteceu na minha vida
Nos últimos tempos
E eu estou muito feliz

se me perguntarem...

Se me perguntarem, e muitos,
ate com certa pena,
Se me cansei? É claro,
a certa altura, a gente cansa.
Estou cansada, do nada, do não sei
...E também de nada me serviria saber,
Pois o cansaço ainda assim ficaria
A ferida dói como dói ,como doi
arde,
E não é por causa de quem
a produziu.
se estou cansada?
Sim ,mas sorridente , as vezes até
feliz ,de estar cansada só por isso
Um sono no corpo, amanhecido
Uma vontade de não pensar ,
de não ter esperanças.
Ser inteligente as vezes,
é um problema,saber...
as vezes a ignorância
é uma benção,uma imposição
dos hipócritas
Tenho visto muito
entendido muito do que tenho visto,
mas sinto o cansaço que isto dá,
afinal o coração já não serve pra nada
a cabeça ,sempre serve pra alguma coisa.
Talvez nem seja cansaço,
Talvez seja so desilusão
Decepção , pelo insensível
descaso...

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Cadeira Vazia

A cadeira vazia
me faz companhia
do outro lado da mesa
a falta do copo
meu corpo arrepia
me mostra a tristeza
então eu entendo
essa gente carente
de mesa de bar
parece um castigo
mas eu estive contigo
no mesmo lugar
olhando em volta
escondo a revolta
procuro encontrar
aquele que um dia
numa poesia
dizia me amar
o bar fica cheio
alguém pede a cadeira
que estava vazia
pro meu desespero ela
leva as lembranças,
minhas fantasias
vou tomar mais um copo
o que vier eu topo
chegue quem chegar
no final da noite
a vida é um açoite
alguém vai me levar...

letra: Layla minelli
musica : DINHO

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

sabedoria

Eu sempre soube
Era pra ser assim mesmo.
Ser paciente é ter felicidade
Já vivi tantas oportunidades
Podia ser mais paciente
Mas não quero
Não é assim que sou,
Muitas palavras...
Depois de ter perdido o norte
Joguei com a sorte,
De saber que tinha de ser sem você
Agora mais nada
Vou continuar a onde estou aqui
Eu vejo medo teus olhos
Não tenhas receio...
Não existe dano irreparável
Mas tenha paciência
Que um dia esta ausência vai passar
Tenho que dizer que lamento…
Por algumas coisas
Sem sentido, por frases sem nexo
Já tenho aquilo que mais quero,
Lembranças...
São minhas últimas palavras…
Ate breve!
Adeus...

se um dia

Se Um DiaSe um dia alguém te fizer chorar, me chama...
te prometo fazer sorrir,com minhas piadas sem graça
daquelas que você sempre riu
por pena pra que eu não ficasse sem jeito
em ultimo caso posso chorar
com você.Se um dia você quiser desabafar fugir
dos problemas, tomar uma cerveja,
me chama posso ficar calada escutandoafinal você é o meu melhor amigoSe um dia você não quiser falar nada,Me chama também, vou como sempre
falar pelos cotovelos ate você, pra me calar, querer dizer alguma
coisa Se um dia você me chamar e eu não estiver
não se assuste, onde quer que eu esteja
estarei rezando por você, por sua felicidade
e agradecendo por ter tido a sorte
de um dia poder ter estado contigo
meu querido e meu melhor amigo

terezinha

Terezinha
O primeiro me chegou
Eu não estava preparada
Ele não sabia nada
Eu sabia nada ser
Eu segui suas pegadas
As estradas que ele tinha
Mas não me levou a nada
Não me fez sua rainha
Se perdeu na minha vida
Eu nem sei que fim levou
Só ficou na minha lembrança
Como o meu primeiro amor...

O segundo me chegou
Dizendo que eu era sua
Deixou minha alma nua
Me falou da sua dor
Me mostrou a sua sede
eu provei sua bebida
machucou a minha boca
me chamava de querida
me perdi em sua floresta
com sapatos de cetim
mas saiu antes da festa
deixando o amor pra mim...

o terceiro me chegou
como a brisa do mar
segurou a minha alma
tão difícil de acalmar
ele sabia o meu nome
sabia da minha dor
sabia do meu passado
entregava o seu amor
mas partiu tão de repente
que eu nem pude agradecer
por ter me deixado inteira
por não me fazer sofrer...




o quarto me chegou
no meio da tempestade
trouxe uma realidade
tão dificil de encarar
eu não acreditava em nada
mas bastava a ilusão
eu ouvi sua loucura
me queimei na sua paixão
me deixou tão desastrada
que quebrei seu violão
nunca prometia nada
não usou meu coração
foi seguindo a sua estrada
levando a sua canção
me deixando pouco a pouco
e assustada eu disse não...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

De repente eu dei um nó
muito apertado, desses de marinheiro
Enlaçava a vida,
a minha vida!
Desatei o nó do nó,
precisava voltar a respirar
a vida.
fui ao fundo,voltei
Tomei fôlego
com outro olhar,
sorriso aberto,
coração livre.
sem nó, o amor é intocável
Um nó prende o que há de melhor
Enforca mas não mata
De repente eu dei um nó
E não me senti só
Mas não andava
Não pensava,eu só dava
Um nó
Ai eu desatei o nó
A principio quis chorar
Mas sem o nó
eu tive dó
Chegou a hora de voar!

criatura misteriosa

Criatura misteriosa.
que vieste como a chuva

Numa tempestade enraivecida
invadir meu ser!
Respirar meu ar
beber da minha alma

Sem nunca matar

Minha sede

Não que sofra mas
tenho medo das minhas lágrimas

Elas poderiam inundar o mundo.
vieste e de forma assim insensível
te retiras de minha alma

De minhas loucuras contidas.
Nada te impedira em tua cegueira

Não tens compaixão
não importa a minha dor.
mas o meu amor por ti

Só solidificará teus sonhos

Tua alma realizará teus mais íntimos desejos
Não te assustes! Meu amor é manso suave
como a brisa, depois do teu temporal.

Ser feliz? eu sou.

Ser feliz,eu sou...
Eu sempre soube que eu era feliz.
Não de uma maneira comum, mas da minha maneira.
E escondia os meus seios dentro de uma camiseta larga,
Tentando camuflar a evidência de que virava mulher.
... Me agarrava à infância que eu já sabia finda,
E não queria mudar nada .
Gostava de caber dentro de mim.
Eu queria prolongar cada momento,
Os passeios, o sorriso da minha mãe e os dias, e as horas…
Queria que a felicidade ficasse um pouco mais,
Os dias pareciam tão longos...
Queria que a criança não fosse embora.
Mas sabia que fecharia os olhos
E que no dia seguinte isso tudo já seria saudade.
Depois que a gente cresce , desaprende como ser feliz
Porque não tem muito tempo pra lembrar
Hoje só existe o ser, e eu nem sei quando estou,
O que eu sinto, farejo no ar,
A gente aprende a se defender mais do que a lutar.
Ao menos, a identificar quando o perigo chega...
Solto o cabelo, passo perfume e me disfarço toda.
Por que quem sai na chuva pode sempre se molhar
Mas aprendi a fazer isso com certa elegância.
Tem dia novo nascendo.
Tem gente acordando e gente
Que como eu ainda nem dormiu.
Tem pássaro cumprindo sua obrigação
De por som na natureza,
Tem sol em Copacabana saindo de dentro do mar,
Tem voz do Tiago cantando,
Tem acorde de violão tocando,
Tem melodia encantando,
Tem amigos que ainda me amam...
Tem gente que não joga sujo e ainda se emociona…
Tem felicidade que ainda pode chegar.
Não durmo, mas me torno pura poesia,
E assim vou vivendo o bom da vida
Chupando o dedo que feri no espinho
Da rosa, mas ainda assim admirando
A beleza da flor...
Elas são etéreas passageiras.
eternas só na lembrança.
No perfume e na cor...