laylla

laylla
ao tempo o tempo

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Livre

De repente!

Ela estava livre

Tudo que a acabrunhava tinha deixado de existir
ela voltara a ser livre:
não queria pensar no que temia,
não queria preocupar-se
se ele estava perto ou se estava longe!
Não queria mais viver em função
de uma palavra ou de um sorriso!
Queria ser livre, voltar a sorrir, dar gargalhadas
sem ser para ele
queria apenas viver
sem ser por ele
beijar sem sentir que o estava traindo
dar seu corpo ser sua propriedade
finalmente ela estava livre
sorriu.
sentiu ate um certo prazer,
que antes não lhe pertencia
Ai deu-se sem se contorcer,
sem sentir culpa
l ela sorriu,e chorou pela ultima vez
quando viu que estava livre...

Nenhum comentário: