laylla

laylla
ao tempo o tempo

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Não me pergunte por que


Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, o Sol do  Arpoado perdeu a cor
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você Copacabana não brilha mais
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, Ipanema mudou de humor
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, o chope gelado já não satisfaz
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você as noites do Rio estão vazias
Acabou se a sua alegria
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você o baixo leblom é só melancolia
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você não se fala mais de amor
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você o jardim botânico ta sem flor
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, não posso mais falar teu nome
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, meu coração morre de fome
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, o mar não canta mais
Não me pergunte porquê?
Mas...
Sem você, minha canção não tem mais paz...