laylla

laylla
ao tempo o tempo

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Em busca da luz



Em busca da luz.

conheço muito bem aquilo
que não se vê na luz
para isso não existe
limite, bom senso
reflexo.
num deslize,
tudo se perde
e torna-se matéria inútil,
miséria, uma ilusão
semente estéril.
neste lugar, não existe
vida ou morte
nada pode ser provado.
A consciência se perde
Num infinito eterno.
Agora nada esta acontecendo.
Por descuido, perco-me em formas
Inexatas
E me torno apenas um amontoado de órgãos
jogados ao leo.
mãos, pés, orelhas, câncer,
boca, buceta,
uma droga de cada vez.
tenho uma besta que me
distrai da minha verdadeira realidade,
chafurda em minha existência
e goza na minha cara ,
mas não tenho mais medo de nada
já sei tatear na escuridão daquilo
que não se vê

Nenhum comentário: