laylla

laylla
ao tempo o tempo

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Ah saudade

Vento,
me leve daqui,
Para um lugar bem longe
onde eu pudesse ser feliz,
pode ser ate la onde Deus esqueceu

Vento,
Lá vou eu pra aquele velho sonho
Para a casa avarandada
Bonita e com um jardim


vou deixar as portas abertas,
Janelas escancaradas.


a saudade
Que o tempo não sarou ficou...
Desalento ... Desencanto ...
Tanta vida que acabou.

Um violão encostado,
Sem cordas, sem emoção,
Maltratam meu coração.

.

esta casa ficou sombria,
Perdeu toda a alegria,

Desalento ... Desencanto ...

Restou-me agora a poesia :
Meu alento ... meu encanto ...
Lembranças para os meus dias.

Nenhum comentário: