laylla

laylla
ao tempo o tempo

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

se alguem encontrar a poesia...

Talvez eu esteja parada agora
Aqui dentro deste velho coração é só um vazio
Deixado pela magoa, é sofrimento doído
Sem sentido
Não agrido com palavras, nem fatos,
Só o que mais me agride é este profundo silêncio
Eu pensei, que tudo fosse diferente
Como nunca pudesse ser perfeito
que este coração não estaria mais só
No abandono das pessoas exatas
de promessas vãs me tornei fraca
Apenas mais um engano
dentro de meus desenganos
Queria de novo sorrir, e não consigo
vou levando as lembranças de tempos
Dignos de serem lembrados
São clamores de dor
respingos deste peito a mostra
São a prova mais sublime de um amor
queria poder sorrir de novo, mas como?
A alegria da poesia me abandonou
Quem a encontra, de um recado
Diga-lhe que sinto falta
Mesmos quando ela maltratava
Este velho coração, quando ela dizia
Que o amor nem sempre é possível
Que às vezes pode ser apenas uma ilusão
Mas ela nunca me magoou tanto assim
Partido e levando todas as lagrimas
deste meu amor...

Nenhum comentário: