laylla

laylla
ao tempo o tempo

sábado, 30 de outubro de 2010

foi assim...

A mesmice e ela
caminhavam juntas,
Fugindo de envolvimentos.
Ela não acreditava mais
Até a libido congelou..
Mas ele chegou.vindo de longe,
um ponto qualquer do mundo
Com aqueles olhos tristes de menino
perdido
Que agora se achou...
ela achou tudo uma
coisa louca,inconsequente
, desatinada.
E foi assim... dia apos dia
Ela, que já não acreditava,
custou a crer que seria possível,
entender o impossivel ,o ser sem estar
O amar sem amar
Teve que digerir que não era mais sozinha.
Envolvimento maior a cada dia...
De repente, tudo muda ,
a uma pessoa pertencia
E com esta saudade...
Ela sabia que viveria.
Ela agora na sua insonia,sozinha,
Vai pra cama.
Ele é o seu desejo,o fim se sua historia.
Na boca
a vontade do gosto do beijo
Na pele...
ela queria tatuar o corpo dele...
Depois que ele foi embora..

Nenhum comentário: